Plano Nacional da Luta contra a dor



Plano Nacional da Luta contra a dor

O Plano Nacional da Luta Contra a Dor baseia-se em 5 princípios fundamentais:

1. A dor é subjetiva

Não é possível medir quantitativamente a dor, ela é sempre interpretada de acordo com o que o doente refere e a sensibilidade à dor não é a mesma para todos.

2. A dor é um sinal de alarme

A dor é importante numa fase inicial. É um alarme para a lesão (é o 5º sinal vital). No entanto, após este aviso inicial torna-se num sofrimento desnecessário que deve ser tratado.

3. O doente tem direito a que a sua dor seja controlada

Todas as pessoas têm direito que lhes seja aliviada a dor seja qual for a sua causa.

4. O profissional de saúde tem o dever de fazer tudo o que estiver ao seu alcance para controlar a dor

Os profissionais devem ter definidas estratégias para o controlo e prevenção da dor, de modo a minimizar o sofrimento dos doentes.

5. O tratamento da dor deve ser diferenciado

Este tratamento deve ser efetuado a todos os níveis de cuidados de saúde começando pelo primário. O doente deve ser encaminhado, sempre que necessário, para graus de especialização crescentes.

 


Nas doenças oncológicas é frequente existirem episódios de dor aguda que podem passar a dor crónica. O doente oncológico deve pedir ajuda, neste sentido, o Programa Nacional de Controlo da Dor tem equipas e estruturas com o objetivo de reduzir a prevalência da dor não controlada, melhorar a qualidade de vida dos doentes com dor crónica e racionalizar os recursos existentes para abarcar toda a população que deles necessitem.

Este texto foi revisto e atualizado em outubro de 2014‏‏.
Em caso de dúvida o seu médico e a restante equipa de saúde são uma fonte privilegiada para obter informações mais pormenorizadas e adaptadas à sua situação.
A informação disponibilizada pelo ONCO+ pretende ser abrangente, percetível, independente, correta e atualizada e não substitui a informação dos serviços oficiais de saúde.
Para sugestões, dúvidas, ou esclarecimentos adicionais contacte-nos em www.oncomais.pt ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Ajude-nos a melhorar o seu ONCO+