Tratamento



Tratamento do cancro do estômago

Como todos os cancros, quanto mais cedo for iniciado o tratamento, maior será a probabilidade de cura.

O tratamento do cancro do estômago pode incluir a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia. Nos cancros em fase inicial - estádios 0 e I - a cirurgia é a opção mais utlizada. Este tipo de procedimento designa-se de gastrectomia parcial, que consiste na retirada de uma parte do estômago. Geralmente, também são retirados os gânglios linfáticos próximos, já que são um meio de disseminação do cancro.

Nos restantes estádios do cancro a cirurgia pode não ser possível. O tratamento passa, na maioria dos casos, pela quimioterapia e, eventualmente, radioterapia.

O diagrama representa os esquemas de terapia mais utilizados, segundo os estádios do cancro. No entanto, é importante referir que cada caso deve ser discutido pela equipa de saúde, já que são vários os fatores que influenciam a decisão do tratamento, como a idade, a existência de outras doenças, a tolerância aos tratamentos, entre outros. Além disso, é importante referir que este é o tratamento padrão para o tipo de cancro do estômago mais frequente – adenocarcinoma - não se aplicando aos tipos mais raros, como o linfoma ou sarcoma do estroma gastrointestinal.

ref. (53)

Este texto foi revisto e atualizado em outubro de 2014‏‏.
Em caso de dúvida o seu médico e a restante equipa de saúde são uma fonte privilegiada para obter informações mais pormenorizadas e adaptadas à sua situação.
A informação disponibilizada pelo ONCO+ pretende ser abrangente, percetível, independente, correta e atualizada e não substitui a informação dos serviços oficiais de saúde.
Para sugestões, dúvidas, ou esclarecimentos adicionais contacte-nos em www.oncomais.pt ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Ajude-nos a melhorar o seu ONCO+