Diagnóstico



Glioblastoma - Diagnóstico

O diagnóstico de um glioblastoma passa por:

  • Exame neurológico completo e detalhado. Esta avaliação permite identificar sintomas causados pelo cancro e, dessa forma, ter uma ideia das zonas do cérebro que podem estar afetadas.
  • Exames de imagem, como a ressonância magnética (RM) e a tomografia computorizada (TC). Nestes casos, a ressonância magnética é particularmente importante, já que estas células exibem uma coloração brilhante, permitindo visualizar a extensão do tumor. No entanto, quando os tumores são de baixo grau (grau II) podem ser mais difíceis de delimitar através da imagem.

É importante referir que apenas uma análise do tecido lesado ao microscópio (biópsia) permite confirmar o diagnóstico. Geralmente, esta colheita de tecido tumoral é feita após a cirurgia.

ref. (52)

Este texto foi revisto e atualizado em outubro de 2014‏‏.
Em caso de dúvida o seu médico e a restante equipa de saúde são uma fonte privilegiada para obter informações mais pormenorizadas e adaptadas à sua situação.
A informação disponibilizada pelo ONCO+ pretende ser abrangente, percetível, independente, correta e atualizada e não substitui a informação dos serviços oficiais de saúde.
Para sugestões, dúvidas, ou esclarecimentos adicionais contacte-nos em www.oncomais.pt ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Ajude-nos a melhorar o seu ONCO+