Glioblastoma



Glioblastoma

O glioblastoma enquadra-se dentro de um tipo de cancro mais geral designado de glioma, isto é, o glioblastoma é um tipo de glioma, e afeta as células da glia.

Do glioma fazem parte o glioblastoma, o oligoastrocitoma anaplásico misto e o oligodendroglioma anaplásico. Estima-se que a incidência do glioma maligno seja de aproximadamente 5 casos por cada 100.000 habitantes.

Segundo dados da American Brain Tumor Association (Associação Americana do Tumor Cerebral), este tipo de cancro representa 17% dos tumores primários do cérebro.

A frequência aumenta com a idade, embora possa ser encontrado em qualquer faixa etária. Têm maior incidência entre os 50 e os 60 anos e afeta mais o homem do que a mulher. 

Relativamente às crianças, aproximadamente 3% dos tumores infantis são glioblastomas.

O glioblastoma localiza-se, geralmente, nos hemisférios cerebrais, embora possa ser encontrado em qualquer parte do cérebro ou da medula espinhal.

É um tipo de cancro com elevado grau de malignidade, isto porque engloba um elevado número de células e, em parte, por ter um contacto estreito com os vasos sanguíneos, reproduzem-se muito rapidamente. Além disso, por ser um tumor que cresce a partir de células normais presentes no cérebro, tem grande facilidade de expansão. No entanto, raramente se espalham para outras zonas do corpo (metástases).

Existem essencialmente 2 tipos de glioblastomas:

  • Glioblastoma primário – forma-se e cresce de forma bastante rápida e é extremamente agressivo. É o tipo mais comum de glioblastoma e surge, geralmente, após os 55 anos.
  • Glioblastoma secundário – tem um crescimento mais lento, ainda assim é bastante agressivo. Representa cerca de 10% dos glioblastomas e é mais frequentemente encontrado em pessoas com menos de 45 anos. 

ref. (52)

Este texto foi revisto e atualizado em outubro de 2014‏‏.
Em caso de dúvida o seu médico e a restante equipa de saúde são uma fonte privilegiada para obter informações mais pormenorizadas e adaptadas à sua situação.
A informação disponibilizada pelo ONCO+ pretende ser abrangente, percetível, independente, correta e atualizada e não substitui a informação dos serviços oficiais de saúde.
Para sugestões, dúvidas, ou esclarecimentos adicionais contacte-nos em www.oncomais.pt ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Ajude-nos a melhorar o seu ONCO+