Tratamento



Tratamento do cancro da vesícula e vias biliares

O tratamento para este tipo de cancro tem em conta o estado geral do doente, as características do cancro e o seu estadiamento. Além da classificação apresentada anteriormente, para facilitar a explicação do tratamento, vamos classificar o cancro das vias biliares em:

  • Cancro localizado e operável
  • Não operável e com metástases

Tratamento do Cancro das vias biliares

Quando se trata de um cancro localizado e operável o tratamento passa essencialmente pela cirurgia. O tipo de cirurgia vai depender das características do cancro, pode ser removida parte da via biliar, pode fazer-se hepatectomia parcial, que consiste na remoção da parte do fígado afetada, e, nos casos em que o cancro é mais extenso, pode ser feita uma duodenopancreatectomia cefálica (DPC), que consiste na remoção da cabeça do pâncreas, vesícula, parte do estômago, parte do intestino e via biliar.

Quando são tumores já com metástases em órgãos distantes e que não são passíveis de ser operados a solução passa por quimioterapia ou radioterapia, de forma a impedir a progressão do tumor.

Podem também ser feitos dois tipos de intervenção: o bypass biliar, que consiste na exclusão do tumor do circuito da bílis através de um conduto ou a colocação de uma prótese biliar, a qual impede que o ducto afetado pelo cancro se feche.

Em qualquer tipo de tratamento pode ser utilizada a quimioterapia, seja para destruir as células cancerígenas que possam ter ficado após a remoção do cancro, seja para impedir a progressão do mesmo.

O tratamento, além de ter em conta as características do cancro, como foi referido, é sempre individualizado, isto é, deve ter em conta toda a história clínica da pessoa, desde a idade a outras doenças que possam existir, cirurgias realizadas, medicação em curso, entre outros fatores.

ref. (56)

Este texto foi revisto e atualizado em outubro de 2014‏‏
Em caso de dúvida o seu médico e a restante equipa de saúde são uma fonte privilegiada para obter informações mais pormenorizadas e adaptadas à sua situação.
A informação disponibilizada pelo ONCO+ pretende ser abrangente, percetível, independente, correta e atualizada e não substitui a informação dos serviços oficiais de saúde.
Para sugestões, dúvidas, ou esclarecimentos adicionais contacte-nos em 
www.oncomais.pt ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Ajude-nos a melhorar o seu ONCO+