Próstata



Cancro da Próstata

O cancro da próstata é o cancro mais frequente no homem. Na União Europeia, registam-se por ano 64 casos em cada 100.000 habitantes, e a taxa de mortalidade anual ronda os 11,3 homens por cada 100.000. 

A próstata é um órgão que só existe no homem e faz parte do sistema reprodutor masculino. Localiza-se junto da bexiga e tem a forma aproximada de uma noz, com sensivelmente 4 cm de comprimento e 2 cm de largura.

A próstata é uma glândula e, como tal, produz substâncias importantes para o normal funcionamento do sistema reprodutor, como por exemplo, substâncias indispensáveis à formação do sémen. O sémen é o líquido que contém espermatozóides que é expelido pelo pénis no ato da ejaculação.

 

 

Este órgão vai crescendo ao longo da vida e a partir dos 31 anos aumenta cerca de 0.4 gramas por ano. O aumento excessivo da próstata pode causar vários problemas, quer no sistema reprodutor, quer no sistema urinário.

 

Os 40 anos são a idade crítica para que as alterações da próstata se tornem potencialmente perigosas para o desenvolvimento de cancro.

Este é o cancro mais frequente em Portugal no sexo masculino, e é muitas vezes detetado em fases tardias, já que muitos homens sentem inibição na abordagem do problema por se relacionar com a sua capacidade sexual, bem como pelo tipo de exames de diagnóstico. Além disso, este é um tipo de cancro que pode não ter qualquer sintoma na fase inicial.

O aumento do tamanho da próstata pode ser benigno (hiperplasia benigna da próstata). Os principais sinais de hiperplasia da próstata manifestam-se quer através da sua função urinária, como por exemplo, o aumento da dificuldade em urinar e o urinar às pingas, quer através da sua função sexual, como é o caso da dificuldade na ereção e/ou ejaculação.

ref. (18) (19)

 
Este texto foi revisto e atualizado em janeiro 2015‏‏.
Em caso de dúvida o seu médico e a restante equipa de saúde são uma fonte privilegiada para obter informações mais pormenorizadas e adaptadas à sua situação.
A informação disponibilizada pelo ONCO+ pretende ser abrangente, percetível, independente, correta e atualizada e não substitui a informação dos serviços oficiais de saúde.
Para sugestões, dúvidas, ou esclarecimentos adicionais contacte-nos em www.oncomais.pt ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Ajude-nos a melhorar o seu ONCO+