Diagnóstico



GIST- Diagnóstico

Em muitos casos, o GIST (sarcoma do estroma gastrointestinal) é descoberto ocasionalmente em exames de diagnóstico, como a tomografia computorizada (TC) ou a endoscopia digestiva.

Os exames de imagem como a radiografia, a tomografia computorizada (TC) ou a ressonância magnética (RM), podem mostrar a presença de lesões com características de GIST. No entanto, apenas a biópsia (exame histológico) pode confirmar o diagnóstico.

Exames de imagem GIST

A endoscopia digestiva é um exame útil nestes casos, pode permitir observar e aceder ao tumor. No entanto, nem sempre este está acessível através deste exame, isso depende da sua localização.

Endoscopia digestiva

Quando o tumor é demasiado pequeno (inferior a 2 cm) a biópsia por endoscopia pode não ser possível. Nestes casos, a solução passa pela laparoscopia (procedimento cirúrgico que permite a excisão do tumor).

A maioria dos tumores com dimensões muito pequenas são de baixo risco, por isso, podem não ser retirados. Nestes casos, deve ser feita uma vigilância anual.

A excisão do tumor aplica-se a casos em que estes aumentam de tamanho ou quando os doentes apresentam sintomas. Além disso, a decisão da remoção do tumor também depende da idade da pessoa, dos seus antecedentes e da presença ou não de outras doenças (co morbilidades).

 

ref. (54)

Este texto foi revisto e atualizado em outubro de 2014‏‏.
Em caso de dúvida o seu médico e a restante equipa de saúde são uma fonte privilegiada para obter informações mais pormenorizadas e adaptadas à sua situação.
A informação disponibilizada pelo ONCO+ pretende ser abrangente, percetível, independente, correta e atualizada e não substitui a informação dos serviços oficiais de saúde.
Para sugestões, dúvidas, ou esclarecimentos adicionais contacte-nos em www.oncomais.pt ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Ajude-nos a melhorar o seu ONCO+