Comunicação



Porque é que existem programas de rastreio para alguns cancros?

Um rastreio envolve avaliar indivíduos que não têm sintomas para a eventual presença de cancro. Deste modo, pretende-se detetar precocemente a doença em populações sob maior risco para o seu desenvolvimento. Atualmente, existem programas de rastreio nacionais para o cancro de mama, do colo uterino e o cancro do intestino:

  • Rastreio do cancro do colo do útero: citologia cervical nas mulheres com idade de início não antes dos 20 e não depois dos 30 anos e até aos 60 anos

  • Rastreio do cancro da mama: mamografia cada 2 anos nas mulheres dos 50 aos 69 anos

  • Rastreio do cancro colorretal: pesquisa de sangue oculto nas fezes em homens e mulheres dos 50 aos 74 anos

Porque é que existem programas de rastreio para alguns cancros?

Este texto foi revisto e atualizado em fevereiro de 2014‏‏.
Em caso de dúvida o seu médico e a restante equipa de saúde são uma fonte privilegiada para obter informações mais pormenorizadas e adaptadas à sua situação.
A informação disponibilizada pelo ONCO+ pretende ser abrangente, percetível, independente, correta e atualizada e não substitui a informação dos serviços oficiais de saúde.
Para sugestões, dúvidas, ou esclarecimentos adicionais contacte-nos em www.oncomais.pt ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Ajude-nos a melhorar o seu ONCO+

Última alteração em quarta, 08 abril 2015 15:06