Comunicação



Que terapêuticas alternativas existem?

Existem muitas "terapias alternativas" que são promovidas como curas para o cancro. Não estão comprovadas cientificamente, ou seja, não foram testadas segundo o método científico que tem permitido, ao longo dos séculos, o avanço civilizacional e o aumento progressivo da esperança média de vida. Caso estas terapêuticas alternativas sejam utilizadas em substituição de tratamentos com base em evidência científica o doente pode vir a sofrer não só de uma falta real de tratamento com objetivos de eficácia comprovada como também ser prejudicado por toxicidades significativas.

Se está a pensar submeter-se a um tratamento que não se baseie em evidência científica, investigue e certifique-se cuidadosamente de todas as implicações que daí podem advir. Verifique quais os efeitos secundários expectáveis, quem é que o está a realizar, os custos associados e todos os riscos relacionados com o atraso no início de um tratamento com base em evidência científica.

A Sociedade Americana de Oncologia (American Cancer Society) recomenda que utilize a seguinte lista de questões para identificar quais os tratamentos mais rigorosos:

  1. O tratamento é baseado numa teoria não comprovada?

  2. Promete uma cura para todos os tipos de cancro?

  3. Recomendaram-lhe não iniciar ou continuar o tratamento médico convencional?

  4. Consiste numa fórmula secreta que apenas determinados indivíduos podem utilizar?

  5. Exige que tenha de viajar para outro país?

  6. Quem lhe está a fazer o tratamento coloca em questão e ataca os procedimentos convencionais?

Se a resposta a qualquer uma destas perguntas for "sim", deve considerar cuidadosamente se o tratamento proposto é confiável.

Os doentes oncológicos devem permanecer sob os cuidados de médicos qualificados que utilizam tratamentos cientificamente comprovados e/ ou  participar em ensaios clínicos de novos tratamentos promissores. Caso considere uma alternativa ao seu tratamento aconselhe-se com o seu médico assistente.

Que terapêuticas alternativas existem?

Este texto foi revisto e atualizado em fevereiro de 2014‏‏.
Em caso de dúvida o seu médico e a restante equipa de saúde são uma fonte privilegiada para obter informações mais pormenorizadas e adaptadas à sua situação.
A informação disponibilizada pelo ONCO+ pretende ser abrangente, percetível, independente, correta e atualizada e não substitui a informação dos serviços oficiais de saúde.
Para sugestões, dúvidas, ou esclarecimentos adicionais contacte-nos em www.oncomais.pt ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Ajude-nos a melhorar o seu ONCO+

Última alteração em quarta, 08 abril 2015 14:50